Doença com aspecto de caspa ataca olhos de 30% da população

Já imaginou ter caspa nos cílios? Parece estranho, mas uma doença chamada blefarite provoca uma inflamação na borda das pálpebras que descama a pele, dando um aspecto de caspa. A doença não é contagiosa e é facilmente tratável. Cogita-se que todas as pessoas contraem blefarite pelo menos uma vez na vida e que cerca de 30% da população mundial tenha a doença, considerada a alteração ocular crônica de maior prevalência no mundo.
Os tipos mais frequentes são a blefarite seborreica e a bacteriana, mas também há a alérgica e, mais rara, a ulcerativa. A doença afeta frequentemente pessoas que tem tendência a apresentar pele oleosa, seborréia (caspa) e secura ocular. Pode surgir na infância, causando granulação nas pálpebras e continuar por toda a vida como uma afecção crônica, ou iniciar mais tardiamente.

Em algumas ocasiões, as escamas ou as bactérias produzem somente irritação e prurido leve, porém em outras podem causar ardência e sensação de areia nos olhos. “A blefarite pode conduzir a complicações mais graves, como inflamação dos tecidos oculares, em especial a córnea, levando a uma seratite”, explica o oftalmologista Hilton Medeiros, da Clínica de Olhos João Eugênio.

As causas da doença podem estar associadas ao mau funcionamento da glândula de meibômio, responsável pela produção da parte oleosa da lágrima, que impede que os olhos ressequem. A produção deficiente dessa substância provoca irritação e sensação de ressecamento nos olhos. A visão embaça e a pessoa tem dificuldade para ler e trabalhar.

“Se a bactéria estafilococo estiver presente na pálpebra do paciente, o tratamento é feito com antibiótico na forma de pomada, que é passada na pálpebra, ou de comprimidos, tomados por via oral”, explica o especialista.

No tipo glandular, deve-se massagear constantemente a glândula, em especial durante o banho, para ela não entupir. Já quem tem o tipo seborreico deve higienizar as pálpebras com xampu neutro bem diluído ou com uma solução específica indicada pelo médico. Limpeza e massagem objetivam controlar ou amenizar os sinais e os sintomas da doença.